Google+ Confraria do Bruxo: O Sermão da Montanha e o Amor Incondicional

sexta-feira, 5 de abril de 2013

O Sermão da Montanha e o Amor Incondicional


Humildade:
“Bem-aventurados os pobres de espírito”.
O apego material e o apego afetivo são os que mais nos prendem e impedem o nosso crescimento espiritual.

Perseverança:
“Bem-aventurados os que choram”.
Esse chorar é estar se esforçando para transmutar os sentimentos negativos. Não é chorar de tristeza, é chorar de desabafo querendo que o Pai nos dê mais clareza em nossa caminhada.
Paralelamente à estes ensinamentos, devemos praticar a caridade, caso contrário não estaremos colocando em prática os ensinamentos de Jesus.

Mansidão:
“Bem-aventurados os mansos de coração”.
Porque transformam a cólera e a impaciência em quietude e tolerância.
( Há pessoas que precisam impor o que elas acreditam ser verdade, que precisam gritar, sobressair-se…querem impor a “sua verdade” à todos).

Compaixão:
“Bem-aventurados os misericordiosos”.
Porque perdoam, fazem o bem não esperando nada em troca. É preciso perdoar o irmão para poder ser capaz de se perdoar.

Misericórdia:
“Bem-aventurados os limpos de coração”.
Porque tem o coração em paz, na certeza do Pai no seu íntimo.

Resignação:
“Bem-aventurados os que sofrem perseguições”.
Porque compreendem a lei do perdão, aceitam as vicissitudes da vida não revidando as ofensas. Se defendem com sua própria luz, sua própria ação, atitude.
Temos como exemplo, Madre Teresa de Calcutá entre outros.

Fé:
“Bem-aventurados os que são injuriados e perseguidos.”
Porque aceitam, perdoam e amam. A fé precisa ser cultivada, trabalhada, tanto quanto a alegria e o amor. “Quem tem fé não tem medo e quem tem medo não tem fé”.
A fé é fundamental no caminho da luz.
A fé faz com que o nosso ajustador do pensamento se manifeste em nós.


Reflexão:
O êxito espiritual reside acima de tudo no bom aproveitamento das lições vividas em ambas as regiões: no mundo astral e na crosta física.
Quando se liberta do corpo carnal, a alma é obrigada a seguir ao encontro de si mesma e a viver o conteúdo da sua própria consciência imortal, de acordo com sua nobre vivência na Terra.
Nosso desencarne não será um alívio se não nos melhorarmos.
“A cada um será dado conforme as suas obras”.


Paz e luz à todos os irmãos.

Abraços Fraternos,
Bruxo Branco

* Fonte: Texto de Celso Amadeu (grupo de apoio fraterno)